Trato por Laguna ultrapassa a marca de 2.800 inspeções de esgoto

 

Depois de 7 meses de atuação, o Trato por Laguna contabiliza a realização de 2.803 vistorias nas redes de esgoto de casas, edifícios e comércios do município e a emissão de 593 Certificados de Regularidade.

 

 

Os problemas sanitários mais comuns detectados pelo programa liderado pela CASAN estão relacionados a irregularidades na Caixa de Gordura. São equipamentos lacrados, ausentes ou em desacordo com a Norma Técnica de sistemas prediais de esgoto sanitário – projeto e execução (NBR 8160/99).

 

 

Testes com insuflador de fumaça têm sido realizados em Laguna para localizar eventuais ligações pluviais irregularmente conectadas à rede de esgoto ou detectar ligações de esgoto conectadas de forma indevida nas galerias pluviais.

 

 

Em pelo menos 91 imóveis do município já foram constatados esgoto conectado na rede de drenagem pluvial, sendo essa uma das irregularidades mais graves, considerada crime ambiental pela legislação. “Esse tipo de crime é o que mais polui as praias e afeta diretamente a saúde, o meio ambiente e a economia de turismo e lazer da cidade”, diz o Gerente da Agência da Casan em Laguna, Diego Medeiros.

 

 

Imóveis que receberam o aviso e ainda não agendaram as vistorias do Trato estão sendo encaminhados para a Vigilância Sanitária Municipal avaliar os procedimentos a serem tomados.

 

 

“ As equipes estão realizando um novo contato com os moradores que ainda não agendaram inspeções” informa o engenheiro Rodrigo Miranda, da JPR Ambiental empresa executora do Trato por Laguna. “É muito importante atingirmos todos os imóveis dos bairros atendidos pela rede de coleta para melhorar efetivamente o saneamento básico de Laguna”, explica.