Laguna recebe programa de fiscalização e diálogo ambiental

Foi lançado oficialmente na tarde de terça-feira (20), o Trato por Laguna, programa ambiental liderado pela CASAN que objetiva vistoriar, fiscalizar e dialogar com a população para adequar as ligações hidrosanitárias, evitar conexões de esgoto em canais de drenagem, melhorando assim a qualidade de vida e a saúde do município.

Assinado pela Presidente da Companhia, Roberta Maas dos Anjos, a Ordem de Serviço autoriza a empresa paranaense JPR Ambiental, vencedora do processo licitatório, a iniciar os trabalhos técnicos. O ato realizado na sede da empresa contou com a presença do prefeito municipal de Laguna Samir Azmi Ibrahim Muhammad Ahmad e vice Rogério Medeiros.

Coordenadas por um engenheiro, quatro equipes de técnicos em Saneamento começam a percorrer o município para efetuar pelo menos 5.400 vistorias, fiscalizando as ligações de esgoto para eliminar ou reduzir os lançamentos inadequados em rios, córregos e galerias de águas pluviais.

As equipes irão vistoriar todos os pontos que geram esgoto em um imóvel, como banheiro, cozinhas e áreas de serviço. Os técnicos também avaliarão pontos de coleta das águas pluviais, como ralos, calhas (externas e embutidas) e outras caixas e tubulações de drenagem do terreno e piscinas, que não podem estar conectados à rede pública de esgotamento. “Esse projeto envolve toda a sociedade, que precisa estar inserida para usar os benefícios do saneamento”, disse a Presidente Roberta Maas dos Anjos. “A conscientização de todos é fundamental para o sucesso das ações, preservando o que temos de mais importante que é a água”, complementou.

O prefeito Samir acredita nos benefícios do Trato. “Esse projeto vai trazer benefícios a curto, médio e longo prazo para a nossa cidade”, disse o Chefe do Executivo. O Trato contará com suporte técnico da Vigilância Sanitária e da Fundação Ambiental Flama.

EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO

O Trato por Laguna contempla um braço de educação e conscientização ambiental, com equipes para promover ações junto a moradores e veranistas, em ruas, praias, creches, escolas, imprensa, entidades de classe e associações, bares, restaurantes, baladas e em outros pontos. O Trato contará com suporte técnico da Vigilância Sanitária e da Fundação Ambiental Flama.

O Trato por Laguna é o segundo lançado pela CASAN, e segue os mesmos moldes e conceitos do Trato pelo Capivari, que há um ano se relaciona com a comunidade do bairro Ingleses, em Florianópolis. O Trato pelo Capivari já evitou o despejo de pelo menos 86 milhões de litros de esgoto no rio que deságua na maior praia de Florianópolis. Nos próximos dias a Companhia anunciará um terceiro Trato, na Lagoa da Conceição, e nos próximos meses Chapecó deve receber ação semelhante para preservar o principal manancial de abastecimento do município, o Lajeado São José.